Conselho Superior do IFPA rejeita adesão ao Future-se

O Conselho Universitário (CONSUP) do Instituto Federal do Pará (IFPA) recusou, por unanimidade, a adesão ao Programa “Future-se”, proposto pelo Ministério da Educação.

A decisão ocorreu durante a 63ª Reunião Ordinária da última segunda-feira, dia 16 de dezembro, e se baseou no relatório final elaborado após a realização de seminários temáticos em todos os campi do Instituto, que foram cruciais para ampliar o debate sobre a proposta com professores, técnico-administrativos e estudantes.

O SINASEFE IFPA, ETRB e CIABA participou das discussões e repudiou com veemência a tentativa do governo Bolsonaro de retirar a autonomia acadêmica e financeira das instituições federais de ensino superior, por meio dos contratos de gestão com as organizações sociais (OSs).

A coordenadora-geral do Sindicato e integrante do Conselho, Rita Gil, sustentou que não há dialogo possível com nenhuma proposta de privatização e mercantilização da educação. Após a leitura da Nota de Repúdio e Rejeição ao Future-se do 4º Encontro de Delegados Sindicais, afirmou que “a lógica do programa é colocar toda a estrutura de ensino e pesquisa científica a serviço das demandas do mercado. É um projeto construído sem diálogo com a comunidade acadêmica e representa a destruição do caráter público, gratuito, de excelência, plural, inclusivo e democrático das Universidades e Institutos Federais”.

Fonte e Imagem: Sinasefe-PA