ADUFPA intensifica mobilização para Greve Geral de 14 de junho

A diretoria da ADUFPA intensificou o corpo a corpo junto à comunidade universitária na manhã de hoje, 10, para mobilizar para a Greve Geral de 14 de junho. Desde as primeiras horas da manhã, os diretores da entidade, junto com servidores técnico-administrativos e representantes do movimento estudantil, fizeram panfletagem no segundo portão da UFPA, dialogando sobre a necessidade de combater a Reforma da Previdência e defender a universidade pública, diante dos cortes orçamentários do governo Bolsonaro.

Um café da manhã, com direito a um delicioso mingau de milho, também foi oferecido a quem passava pelo local. O objetivo era chamar a atenção de docentes, técnico-administrativos e estudantes para a necessidade de adesão à greve geral do dia 14 de junho e participação no ato público unificado a partir das 10 horas, na Praça da República, no centro de Belém.

Durante a atividade, a diretoria da ADUFPA criticou o argumento do governo federal e da mídia de que a Reforma da Previdência é necessária para o Brasil não quebrar. “Essa Reforma da Previdência é um engodo. Vai dificultar o acesso à aposentadoria, tirar direitos do povo pobre para aumentar o lucro dos bancos. Se existe rombo nas contas públicas, é porque o governo não cobra os empresários sonegadores e devedores da Previdência, além de destinar grande parte do Orçamento para pagamento dos juros e amortizações da dívida pública”, destacou o diretor de Política Sindical da ADUFPA, Ivan Neves.