Em resposta à Chacina, moradores do Guamá promovem Caminhada pela Paz

Movimentos sociais e entidades defensoras dos Direitos Humanos promovem no próximo domingo, 26, uma Caminhada pela Paz no bairro do Guamá, em Belém. A concentração do protesto será às 8 horas na comunidade Riacho Doce, na Barão de Igarapé-Miri, entre Rua do Tucunduba e Rua da Olaria.

A manifestação é uma resposta dos movimentos sociais à chacina que ocorreu no último dia 19, em Belém, manchando de sangue a periferia da cidade e deixando 11 mortos e lastros de dores e medo entre os moradores do bairro do Guamá, onde estão localizadas a ADUFPA e a UFPA.

Na tarde de ontem, 20, a nova diretoria da ADUFPA participou de uma reunião com as entidades do bairro do Guamá, no Espaço Cultural Nossa Biblioteca, e se somou à construção da Caminhada pela Paz no dia 26. Em um contexto de reprodução de violências por parte do governo federal, a ADUFPA convida os professores da UFPA e a comunidade universitária a fortalecerem a luta e participarem do protesto no domingo.

Com a manifestação, a entidade pretende se somar às cobranças por segurança e responsabilização dos envolvidos no crime pelo Governo do Estado, denunciar a atuação das milícias e outros grupos criminosos, e combater o projeto autoritário em curso no país, que se materializa no pacote anti-crime de Sérgio Moro e nas medidas antidemocráticas de Jair Bolsonaro.