ANDES-SN vai pautar necessidade de greve geral contra Reforma da Previdência

O ANDES-SN vai participar da plenária nacional das centrais sindicais contra a Reforma da Previdência, no próximo dia 20 de fevereiro, em São Paulo, pautando a necessidade de uma nova greve geral no Brasil. A resolução foi aprovada no último dia 31, durante Plenária do Tema 2 do 38º Congresso do ANDES-SN, que abordou as Políticas Sociais e o Plano Geral de Lutas. Os delegados aprovaram, ainda, a participação na construção da Greve Internacional das Mulheres, em 8 de março, indicando paralisação dos docentes neste dia.

Os professores decidiram, também, que o ANDES-SN vai dar continuidade à participação no Fórum Sindical, Popular e de Juventudes por direitos e pelas liberdades democráticas, que foi iniciado em 2018, na perspectiva de organização da classe. A expectativa é contribuir para a construção de um espaço de unidade de ação, capaz de fazer frente aos retrocessos em curso e para defender os direitos sociais.

Após intensos e polêmicos debates, os docentes deliberaram que o ANDES-SN deve ampliar a mobilização contra a criminalização do movimento sindical, dos movimentos sociais, contra prisões arbitrárias de militantes, em defesa dos perseguidos políticos e pela libertação de todos os presos políticos. Além disso, o ANDES-SN vai indicar a suas seções sindicais a participação em comitês pelas liberdades democráticas e pelos direitos, incluindo os que tenham como consigna “Lula Livre” e que explicitem pautas defendidas pelo Sindicato.

Para o presidente do ANDES-SN, Antonio Gonçalves, as deliberações da Plenária apontam para o fortalecimento da unidade da classe trabalhadora para os enfrentamentos da conjuntura. “O Congresso está sendo um momento de debate aprofundado sobre a situação da categoria docente na perspectiva do classismo. Podemos afirmar que é um momento histórico pela sua pauta e tamanho, o que nos anima dentro das possibilidades de construção da unidade”, afirmou o presidente do ANDES-SN.

O 38º Congresso do ANDES-SN segue até este sábado, 2, em Belém. Organizado pela ADUFPA, o evento é um dos maiores da história do movimento docente das instituições de ensino superior, com 599 participantes, sendo 393 delegados(as), 156 observadores(as), 10 convidados(as) e 40 diretores(as).

Foto: Adufu