ADUFPA - Mais de 30 mil protestam contra Bolsonaro nas ruas de Belém

Associação de Docentes da UFPA

Seção sindical do ANDES-SN

Olá visitante

Login ▼

Publicado em 01/10/2018

Mais de 30 mil protestam contra Bolsonaro nas ruas de Belém

Mais de 30 mil pessoas ocuparam as ruas de Belém no último sábado, 29, para protestar contra Jair Bolsonaro. Com faixas, cartazes, camisas, adesivos e outros adereços, as mulheres entoaram “Ele Não” em coro nas vias da cidade e fortaleceram a luta contra as ideias fascistas e conservadoras no Brasil. A manifestação nacional ocorreu também em mais de 10 municípios do Pará. Em todo o país, foram milhões de mulheres protestando nas ruas, em uma nova fase da Primavera Feminista.

 

O ato em Belém começou no Mercado de São Brás, onde as mulheres se concentraram com baterias, animação e muita energia para derrotar Bolsonaro. As manifestantes caminharam pelas Avenidas José Bonifácio, Duque de Caxias, Mauriti e Pedro Miranda. No percurso, muitas declarações de apoio das famílias em frente das casas. O protesto foi tranquilo e não foi registrado nenhum princípio de tumulto ou agressão.

 

A ADUFPA participou da manifestação em conjunto com dezenas de professores da UFPA e com faixa dizendo ‘não’ para Bolsonaro e ‘sim’ para a educação pública. “A nossa presença nas ruas fortalece a luta contra o machismo, o racismo, a LGBTfobia e todas as formas de preconceito. Dizer não à Bolsonaro significa também dizer não ao projeto de ajuste fiscal e à agenda de reformas neoliberais. Significa defender nossa luta pela revogação da Emenda Constitucional 95 e pela valorização do serviço público e da educação pública”, garante a diretora-geral da ADUFPA, Rosimê Meguins.

 

Depois de cerca de cinco quilômetros de caminhada, o protesto encerrou na Aldeia Cabana, no bairro da Pedreira, onde artistas da terra se apresentaram e manifestaram seu repúdio à Bolsonaro e à violência contra as mulheres.

 

Fotos: Divulgação