ADUFPA - Em defesa da democracia, do livre-pensar e da autonomia universitária, não nos calarão!

Associação de Docentes da UFPA

Seção sindical do ANDES-SN

Olá visitante

Login ▼

Publicado em 30/11/2017

Em defesa da democracia, do livre-pensar e da autonomia universitária, não nos calarão!

A Associação de Docentes da Universidade Federal do Pará (ADUFPA) repudia a ação truculenta praticada na tarde do último dia 29 de novembro de 2017, no auditório do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas (ICSA) da UFPA, pelo prefeito de Senador José Porfírio, Dirceu Biancardi (PSDB), e pelo deputado estadual Fernando Coimbra (PSL).

 

No comando de um grupo de cerca de 40 pessoas e relembrando períodos sombrios da história política brasileira, Biancardi e Coimbra impediram a realização do seminário “Veias Abertas da Volta Grande do Xingu”, que apresentaria e discutiria o resultado de pesquisas sobre os impactos socioambientais das atividades da mineradora canadense Belo Sun, na região já afetada pela Usina Hidrelétrica de Belo Monte.

 

Os relatos de professores, estudantes e pesquisadores presentes no auditório citam ameaças, agressões verbais, cerceamento de fala e até cárcere privado, em uma reprodução de práticas coronelistas, por parte de quem se utiliza de prestígio e poder para impor, na força, grandes projetos que destroem a biodiversidade da Amazônia.

 

Trata-se de um grave ataque à democracia e à autonomia universitária, assegurada no artigo 207 da Constituição Federal. É inaceitável que a Universidade, que deveria ser lócus primordial do debate democrático, do pensamento crítico e da pesquisa socialmente referenciada, seja palco do cerceamento do livre-pensar, principalmente nesta conjuntura em que a sociedade brasileira está tão carente de criticidade, base fundamental para conter os retrocessos e a retirada de direitos.

 

Assim, manifestamos nossa irrestrita solidariedade aos docentes, estudantes e pesquisadores ameaçados, em especial à professora Rosa Acevedo, colocando à disposição nossa assessoria jurídica e a estrutura de nosso sindicato, a fim de assegurar que nossas pesquisas sejam desenvolvidas sem qualquer cerceamento, seja por parte do mercado, dos governos ou de políticos travestidos de jagunços.

 

Outrossim, reivindicamos que a reitoria da UFPA se posicione de forma firme, a fim de garantir e preservar a integridade física e intelectual dos professores, estudantes e pesquisadores, da mesma forma como ofereça condições de trabalho e ensino adequadas, para que nossas pesquisas possam ser desenvolvidas a contento e práticas intimidatórias, como a ocorrida neste dia 29 de novembro de 2017, não venham se repetir.

 

Exigimos, ainda, que os responsáveis por esse lamentável episódio, em especial o prefeito Dirceu Biancardi e o deputado Fernando Coimbra, sejam devidamente responsabilizados criminalmente por seus atos, e que a Assembleia Legislativa do Pará (Alepa) instaure procedimento para investigar a conduta condenável de um parlamentar, eleito para representar o povo e não para distribuir ameaças a quem pensa diferente.

 

Diante da gravidade dos fatos, não podemos e nem vamos TEMER, tampouco calar!

 

Belém, 30 de novembro de 2017

Associação de Docentes da UFPA - Adufpa